Curiosidades

Você sabe o que era o harém de Pickering?

Além de adquirir fama por seus estudos sobre os espectros estelares, Pickering é conhecido por uma característica: ao longo de sua vida, esforçou-se por trabalhar exclusivamente com mulheres. Tanto é assim, que em pouco tempo se popularizo o chamado “harém de Pickering”, notáveis senhoras que chegaram a ser grandes científicas, como é o caso de Williamina Fleming.
Qual é a acompanhá-lo neste curioso passeio?
Pickering e suas mulheres cientistas
As razões por que Edward Charles Pickering decidiu cercar-se exclusivamente de mulheres em seu departamento da Universidade de Harvard, no final do século XIX e início do XX, foram várias, e não todos tão positivas como pensamos. Se as explicamos:
O harém de Pickering
Naquela época, contratar uma mulher era mais econômico.
Muitas delas entraram para trabalhar com Pickering como empregadas domésticas. Um desses casos foi o de Willamina Fleming, que chegou com 21 anos e grávida. Um ano mais tarde, esta menina escocesa, além de continuar realizando tarefas do lar, colaboraram também o observatório. Aos trinta anos já havia desenvolvido um sistema para a classificação de estrelas. Mas ainda há mais, aos 40, dirigia-se a outro computador de mulheres, o tempo em que descobriu novas, nebulosas, e até mesmo um novo tipo de estrelas: as anãs brancas. Não obstante, muitas dessas conquistas foram-lhe atribuídos à Pickering.
Pickering sabia que o observatório de Harvard estava financiado por Henry Draper, o primeiro a fotografar o espectro de emissão de uma estrela. A pessoa que dirigia seus fundos era a sobrinha de Draper, Antonia Maury. Pickering pensou que se trabalhava exclusivamente com mulheres, sempre contar com o seu apoio.
Trabalhar com mulheres era para Pickering muito mais fácil e mais frutífero. Eram mais vigilância, mais pacientes e, em geral, eram muito úteis para a tarefa de analisar fotografias espaciais do Observatório de Harvard.
A equipe de Pickering na Universidade de Harvard
Ao final, reuniu um grupo de 13 mulheres, em que os seus colegas de universidade puseram rapidamente o apelido de “o harém de Pickering”.
Todas estas mulheres fizeram importantes descobertas. Mas cabe dizer que as descobertas mais notáveis “caíram” na autoria de Pickering. Muitos de seus colaboradores, afirmavam-se frequentemente que, apesar de tudo, era algo machista. Conta-Se, por exemplo, que quando Annie Cannon, uma de suas colaboradoras, demonstrou que a sequência de classificação de estrelas de acordo com o espectro de emissão foi OBAFGKM, o senhor Pickering pensou que um modo fácil de lembrar dele era criar uma frase. E foi a seguinte:”Oh, Be A Fine Girl, Kiss Me”. (Sê uma boa menina e beija-me).
Não podemos, contudo, deixar de apreciar a iniciativa deste astrônomo. Foi um modo de dar uma oportunidade às mulheres, demonstrando que podiam ser tão brilhantes ou mais do que qualquer outra pessoa. Não obstante, segundo elas mesmas declararam-se em mais de uma ocasião, não foi uma vida nada fácil.

Pickering assinou todos os seus trabalhos e todas as suas descobertas. Sabe-Se que Se lhe negou Willamina Fleming sua descoberta da famosa Nebulosa da Cabeça de Cavalo, que achou na placa B2312. Seja como for, fica aqui nossa homenagem a todas essas mulheres que formaram o chamado “harém Pickering”.