Curiosidades

Você é ‘tarde demais’ para recuperar o equilíbrio do clima? Neil DeGrasse Tyson responde

Um após outro, os furacões Harvey, Maria e Irma, que atingiram a máxima categoria 5 na escala de Brasil-Simpson. Além disso, os movimentos telúricos de grandezas importantes em anos recentes, são a mais clara evidência aquilo que nos foi avisado pela comunidade científica durante décadas, com estudos sobre o impacto do aquecimento global. Para tudo isso, será demasiado tarde para recuperar o equilíbrio do clima? O astrofísico Neil DeGrasse Tyson tem uma posição forte sobre isso.
Podemos recuperar da mudança climática ou já é tarde demais? Neil DeGrasse Tyson responde
O cientista e astrofísico Neil DeGrasse Tyson, em uma entrevista para a CNN mostrou a sua preocupação em relação aos recentes acontecimentos naturais que atingiram o planeta. Sem ‘meias palavras’ ponderou que o problema foi escalado dimensões tão surpreendentes, que talvez seja muito tarde para recuperar o equilíbrio da mudança climática.
“Eu e cinqüenta polegadas de chuva em Houston! Isso é um tiro através de nosso arco, um furacão da largura da Flórida, que sobe para o centro da Flórida!,” exclamou ele.
Para DeGrasse, a mudança climática é a resposta de por que os fenômenos naturais são muito mais destrutivos hoje, inquestionavelmente. Mas é a não-ação, ou a falta de informação sobre as proporções reais do problema, o que é mais severo para o astrofísico. “O que é necessário para que a gente reconheça que uma comunidade de cientistas está aprendendo verdades objetivas sobre o mundo natural, e que você pode aproveitar ao saber sobre ele?,” disse ele.
Segundo o cientista, o desafio está em conduzir a humanidade a um mesmo sistema de investigação, onde todos apontam as mesmas conseqüências. Sem distrair-se com um sistema de crenças que os sesgue da verdade objetiva que propõem os especialistas. Uma, com a qual se abre a possibilidade de ao menos resistir melhor às forças da natureza, através de medidas concentradas -em primeira instância – para atender a emergência.

Enquanto isso, a seu juízo, se perde muito tempo e recursos extremamente necessários para fazer frente à ameaça da mudança climática, com debates que questionam ou ignorando as soluções que propõe a comunidade científica, apesar da urgência. Por isso teme que, entre tanto se atrasarem as respostas, mais fraco será o resultado.
Embora, em sua opinião, talvez já seja tarde demais. Pois, as grandes cidades tendem a situar-se perto do oceano para favorecer as atividades econômicas por meio do transporte marítimo. E a consequência das tempestades, estas serão as mais afetadas com o aumento dos níveis da água.
Diante desta possibilidade iminente, DeGrasse Tyson acrescenta que “não temos uma civilização com a capacidade de coletar uma cidade e movê-la de 20 milhas para o interior”. O que é muito mais crítico, conclui que “isso está acontecendo mais rápido do que nossa capacidade para responder. Poderia ter enormes consequências económicas”.