Curiosidades

Você acha que é conveniente dizer sempre a verdade?

Hoje em Sintonize Ciência nós convidamos você a refletir sobre isso, e que, como sempre, nos dê a sua indispensável opinião.
Você acha que é conveniente dizer sempre a verdade?
Vamos começar respondendo de imediato a pergunta: Não. Agora bem, mas é um “não” com importantes nuances que, de imediato, nos farão compreender o complexo e interessante desta questão.
1 – A verdade é uma arma de dois gumes: estamos seguros de que tu também tens o típico amigo que, muitas vezes, entoa isso de “eu sou muito sincero, eu não me calo nada e eu gosto de dizer a verdade na cara”.
Às vezes, praticar uma sinceridade pura e dura implica fazer mal àqueles que nos rodeiam. Implicaria, por exemplo, dizer ao nosso vizinho quanto nos incomoda, ao nosso colega de trabalho o mal que lhe cheira a respiração e o egoísta que é. E implicaria, ponhamos por caso, dizer a nossa casal que de vez em quando fantaseamos com outras pessoas.
A verdade de tudo o que passa pela nossa mente não pode aplicar-se em cada uma das áreas de nossa vida. Trata-Se de manter um equilíbrio com o qual, não prejudicar, mas favorecer uma adequada convivência.

2 – Nunca diga o contrário do que você pensa. De acordo com um estudo realizado para a Universidade autônoma de Nuevo León (México), todos, ao longo do dia, dizemos alguma coisa que não é totalmente certa.
No nosso dia-a-dia, nos vemos obrigados a fazer uso de meias-verdades e grandes mentiras: dizer a sua mãe que você comeu muito bem, quando, na realidade, ultrapassaste o pequeno-almoço ou o almoço, diga a seu chefe que você terminou o trabalho, quando a verdade é que nem você começou.
São mentiras que nos ajudam a manter um “aparente equilíbrio”, no entanto, o que nunca devemos fazer é dizer o contrário do que pensamos, por atender àqueles que nos rodeiam, ou para agradar. Não faças isso, de manter esta conduta só encontra infelicidade.

3. Mas… por que mentimos? Há quem fará uso da mentira de um modo continuado, e quem a use muito de vez em quando. Agora, de acordo com o psicólogo e cientista Jaime Gutiérrez, a mentira é, na verdade, uma “conduta adaptativa” do ser humano.
E o fazemos por uma das seguintes razões:
Para se adaptar ao ambiente.
Para evitar aspectos que não queremos: ser rejeitados, criticados, ser designados, estar sozinhos…
Para conseguir vantagens.

4. Todos nós preferimos a verdade, mesmo que doa. Este aspecto fica claro e evidente, poderíamos dizer que quase 80% das pessoas preferem saber sempre a verdade, mesmo quando esta, nos seja desfavorável.
Te colocamos apenas dois exemplos sobre isso: se o nosso parceiro não nos quer, é necessário saber para não manter uma falsa esperança, e assim, poder assumir, passar o duelo e fechar essa etapa. Por outro lado, se nos vão demitir, preferimos saber para ir à procura de outras opções…
A verdade, no que diz respeito às relações humanas, precisa dessa integridade com a qual favorecer a convivência, e acima de tudo, o respeito.
Para concluir, dizia Rousseau que o homem é bom por natureza, e que é a própria sociedade que nos corrompe. Agora, a realidade é que é muito difícil aprofundar se a pessoa vem ao mundo sendo tão pura como nos dizia o célebre filósofo, porque a todos, nos enquadram-se em uma série de crenças, comportamentos e valores, onde quase sempre nos é impossível praticar a verdade mais absoluta. Acima de tudo, porque às vezes não é adequada.

Tratar-Se-ia, pois, de manter um equilíbrio adequado e, acima de tudo, ser sinceros com nós mesmos, a serem conseqüentes, não fazer mal e não ir contra o que pensamos ou acreditamos.
E agora diga-nos… qual é a sua opinião? Se você gostou deste artigo, convidamos você a descobrir 10 dados autênticos que parecem mentira.