Curiosidades

Um peido flagra um centro cirúrgico, em Tóquio Como é possível?

Não tinha acontecido antes, mas poderia voltar a passar. Sabíamos do perigo que encerram as ventosidades das vacas, que além de contribuir de forma extraordinária para o aquecimento global, podem incendiar uma fazenda. A causa é que são compostas por uma grande quantidade de gás metano. A notícia de que foi abandonado há alguns dias, tem um fundamento semelhante: um peido flagra um centro cirúrgico, em Tóquio. Como é possível?
Um peido flagra um centro cirúrgico, em Tóquio. Como é possível?
O Hospital Universitário de Tóquio, no passado dia 15 de abril, ocorreu um evento extraordinário, mas que poderia voltar a passar. No final de outubro, foi publicado o relatório final sobre o que aconteceu na sala de operações do hospital. A conclusão foi de que uma ventosidad da paciente que estava sendo operada provocou um incêndio e este lhe causou graves lesões.

A paciente era uma mulher de uns 30 anos que estava sendo operada de um problema ginecológico. A intervenção foi utilizado um laser para agir sobre o colo do útero, que é a parte inferior do útero. Tudo seguia seu curso normal da operação, quando, em um momento, gás intestinal (um peido ou ventosidad) de paciente se esgueirou para dentro da área que estava sendo operada com o laser e este provocou a ignição de gás.

Se incendiaram os lençóis cirúrgicas e a mulher sofreu graves queimaduras, especialmente na cintura e nas pernas. Um computador alheio ao hospital estudou o caso por se tivesse havido alguma negligência e no centro cirúrgico, se encontrasse algum tipo de material inflamável. Não foi assim e o relatório concluiu que não havia nada inflamável e que o instrumental utilizado era o correto. A única explicação possível era a de ventosidad inflamada.

Os gases intestinais humanos são compostos de nitrogênio, hidrogênio, dióxido de carbono, metano e oxigênio. De acordo com os especialistas, tanto o metano, hidrogênio são inflamáveis, o que efetivamente é possível que se comece com fogo. No entanto, foram feitos estudos e apenas uma em cada três pessoas expulsa metano em seus ventosidades. O caso do centro cirúrgico de Tóquio é completamente incomum, e que não devemos sentir medo por este tema se temos de entrar por algum tipo de cirurgia com laser.
Se você tem interesse neste artigo e quiser saber mais sobre as ventosidades, você pode ler o post: 7 Novas curiosidades sobre os peidos.