Curiosidades

Será que existiu realmente Sweeney Todd?

Será que existiu realmente Sweeney Todd?
A história popularmente conhecida conta a história do jovem Benjamin Barker, que, arrastado pela pobreza que se vê obrigado a fazer crime, para poder sobreviver. Este fato produziu sua prisão durante quinze anos na prisão de Newgate, onde aprendeu o ofício de barbeiro, que no século XVIII consistia também em trabalhar como cirurgião e sacamuelas.

Ao sair da prisão Sweeney Todd instalou-se na rua Fleet, em um local perto da igreja de St. Dunstan. Lá abriu sua própria barbeiro e jurou vingar-se da alta sociedade inglesa por sua prisão. Sua primeira vítima foi, segundo a lenda, um jovem nobre que teve uma pequena discussão, após a qual tirou um canivete e cortou-lhe o pescoço. Tempo depois de dotar a sua empresa de uma série de curiosos personagens, como a cadeira onde sentava a seus clientes, que através de um mecanismo descia abaixo do nível do chão e o corpo inerte da vítima caía na confeitaria de sua cúmplice, a senhora Lovett, embora outras versões falam de um túnel subterrâneo que ligava os dois negócios.

Tal Como mencionado, Margery Lovett possuía uma padaria localizada bem ao lado da barbeiro de Sweeney Todd. Perseguida por dívida e por um ardente amor para com o barbeiro, decide ajudá-lo se livrar dos corpos das vítimas. Graças aos seus conhecimentos anatômicos, o mesmo Sweeney se encarregava de desmembrar os corpos. Separava a carne e os órgãos para dá-los a senhora Lovett, enquanto que os ossos e outros restos, os deixava na cave. Desta forma, a confeitaria de Margery alcançou uma grande fama, pois diziam que a textura e o sabor de seus produtos eram diferentes de tudo o que se tinha comprovado até o momento.
Após a multidão de testemunhos que falavam de pessoas que tinham entrado no barbeiro e tinham acabado, a polícia realizou uma investigação em local de Sweeney. O mau cheiro que saía do porão permitiu a polícia encontrar vários corpos mutilados, por Sweeney Todd e Margery Lovett foram detidos. A senhora Lovett confessou todos os crimes cometidos pela misteriosa casal, morte pouco tempo depois, por outra parte, Benjamin Barker, “o Barbeiro Diabólico”, foi condenado à forca.
Londres, 1837
Muitos estudiosos do tema têm demonstrado que houve um grande alvoroço em Londres vitoriana. Multidão de assassinatos alimentaram os tablóides ingleses descrevendo-o autor desses crimes como um indivíduo ruivo, de rosto pálido e facções atemorizantes.
O jornalista Peter Haining publicou, em 2007, “Sweeney Todd: The Real Story of The Demon Barber of Fleet Street”, livro onde se garante a existência de Benjamin Barker. Depois de dez anos de pesquisas, Haining traz dados como que 1756 era a data de nascimento do personagem, que cresceu em um ambiente de violência doméstica e mesmo que o barbeiro se encontrava no número 186 da rua Fleet.
Em suma, por mais que discutamos se Sweeney Todd existiu ou não, na verdade não chegaremos a uma hipótese cem por cento confiável, mas se há algo certo, é que este barbeiro continua a criar expectativa e o turismo de terror de Londres continuará mantendo com a vida a sua lenda.