Curiosidades

Será que drogan os jaguares com ayahuasca?

As imagens sugerem, em seguida, que o jaguar entra em transe, em uma “viagem” provocada pela folha, e, por sua vez, esta cena se relaciona com um dos mitos que envolvem a ayahuasca, e que apontam para o jaguar como o animal mágico, que ensinou os xamãs como preparar esta substância.
Felinos e alucinogénios
O jaguar americano (Panthera onca) mais americano não poderia deixar de ser, pois seus domínios estendiam-se desde o extremo sul da América do Norte até o norte da Argentina. É o terceiro maior felino em tamanho, depois do tigre asiático e o leão africano (Panthera tigris e Panthera leo, respectivamente), e seu aspecto imponente fez com que desempenhe um papel importante nas culturas e mitologias pré-hispânicas, desde os astecas até os incas, abrangendo, além das diversas culturas extintas e ainda vivas amazônica e do Orinoco.
Costuma atuar em habitats selvagens, embora, devido à expansão humana é possível encontrá-lo em áreas de pecuária. Tende a fugir dos homens, mas isso não impediu que em vários países o tenham levado à beira da extinção.
Por outro lado, a ayahuasca é um composto feito com várias ervas e conhecido por vários povos indígenas da bacia amazônica –Brasil, Peru, Equador, Bolívia– e do alto Orinoco (Venezuela e Colômbia). Mas vários ingredientes vegetais variam há um que é constante, e é precisamente esta liana ou bejuco, a Banipteriosis).
A planta da ayahuasca
Essa preparação se tornou famoso nos anos cinqüenta e início dos sessenta, devido às experiências que tiveram com ele os escritores norte-americanos Williams Burroughs e Allen Ginsberg, e em anos recentes a sua ingestão tornou-se popular em alguns círculos da América e Europa.
Será que drogó o jaguar?
O clipe do jaguar comendo as folhas do bejuco alucinógeno, encontra-se de forma independente na internet, mas originalmente era um fragmento do episódio “Peculiar potions” (Remédios peculiares) de uma série co-produzida pela BBC e o Discovery Channel, em 2002, chamada Estranho Nature. Embora as imagens sugerem que o jaguar está vivendo uma “experiência”, o mais provável é que o felino tenha usado a planta com outra finalidade, talvez medicinal. Deixamos um vídeo, para que vejas.

O uso de plantas por parte de animais para curar-se ou ser limpos está amplamente documentado, e há pesquisadores que afirmam que alguns usos medicinais de plantas, os seres humanos conseguimos tê-los aprendido de outros animais (um professor da universidade de Cornell tem para isso um neologismo apelo: “zoofamarcognosis”). No entanto, é muito improvável que as onças-pintadas nos tenham ensinado a drogarnos, por diversas razões, entre as quais não seria menor o fato de que os encontros entre humanos e jaguares nunca ter durado muito, nem ter terminado bem.
Você se interessou pelo tema? Pois não deixe de saber por que os golfinhos dormem acordados.