Curiosidades

Porque Roma elevou os gansos e crucificou cães

Os romanos utilizavam os cães como guardiões de suas casas, se eram de classe alta, como ajudantes na caça ou pastoreio e como cães guerreiros ou mensageiros nas batalhas. Mas essas não eram as únicas ocasiões em que os cães envolvidas na vida dos romanos. Já vimos no artigo sobre os cães em Roma que, em alguns rituais, eram abatidos. Sabe-Se também algo que é ainda pior: para comemorar uma vitória dos crucificaban. Descubra com a gente o motivo pelo o que Roma elevou os gansos e crucificou cães
Porque Roma elevou os gansos e crucificou cães
A finais do século IV. C. os gauleses invadiram a Itália. Durante o ataque a Clusium, seus habitantes pediram ajuda a Roma, ele enviou uma delegação. Esta ia encabeçada pelo Quinto Fabio. Iniciaram-Se as conversações com os gauleses mas quebraram pouco depois. Quinto Fabio matou um dos líderes gauleses e estes exigiram que o assassino fora entregue. Os romanos não somente não o entregaram, mas que ele foi nomeado tribuno. Os gauleses juraram vingança declarando guerra a Roma.

A primeira batalha foi a de Alia e se enfrentaram 40.000 romanos com um número similar de Galos. Os Gauleses atacaram pelos flancos e chegaram ao centro de formação, onde se encontravam os soldados mais experientes. O que restava das tropas fugiram para Roma, que se encontrava a 16 km Entraram na cidade e sem nem mesmo fechar as portas, dirigiram-se para a colina Capitolina, que tinha uma cidadela fortificada, onde se refugiaram. Os camponeses, plebeus e escravos foram deixados à sua sorte e foram massacrados com grande crueldade para os gauleses. Eles cercaram a colina. Fizeram vários ataques, mas foram repelidos pelos soldados.

Enquanto isso, os sitiados enviavam os mensageiros às cidades aliadas vizinhas para que virem em seu auxílio. Os gauleses observaram o lugar por onde se descolgaban os mensageiros e decidiram tentar um ataque noturno por esse lugar. Escalou a muralha com sigilo e não foram avisados nem pelos guardas ou pelos cães que com eles estavam de guarda. Todos dormiam. Pelo contrário, os gansos que campaban o templo de Juno, que se encontrava dentro da cidadela, ao perceber que as sombras começaram a graznar e contaminando de tal forma que despertaram em todo o mundo. Forro alertada desta forma poderia repelir o ataque do galo.

Ao cabo de alguns anos, seguindo o relato de Tito Lívio, os romanos ao chegar o mês de agosto comemorou esta batalha com uma procissão. Nela desfilaba um ganso acomodado em uma maca de cor púrpura e muito decorada e nove cães crucificados. Simbolizava a gesta heróica dos gansos e a traição dos cães, que estavam dormindo enquanto atacava o inimigo. Este terrível ato recebia o nome de Supplicia de terceira. Realmente cruéis, os romanos.