Curiosidades

O que aconteceu com os cadáveres do Titanic? ESCANDALOSO

Os cadáveres do Titanic… O escândalo após o naufrágio
Em 23 de Abril de 1912, foi o dia do verdadeiro e total naufrágio do Transatlântico. Um grupo de marinheiros tiveram que abrir caminho por entre os escombros dos restos do navio e ver um dos espetáculos mais perturbadores do que um ser humano pode presenciar: dezenas, centenas de corpos que se faziam ranger da proa dos barcos de recolha. Praticamente todos eram de terceira classe. Imigrantes e pessoal do barco.

Todos eles completamente azuis e violáceos, com os rostos inchados pela água e suas bactérias, os olhos bem abertos e os cabelos visivelmente congelado. A história oficial conta que os carregadores recolheram os corpos e, posteriormente, os enterraram. A realidade explica algo muito diferente.
O oceano Atlântico, o cheio de cádaveres do Titanic?
Foram exatamente 1497 pessoas que pereceram no Titanic, e deles, segundo contam, puderam encontrar 328 corpos dos quais 119 foram atirados de novo já que eram praticamente irreconhecíveis. Destes, apenas 59 foram reclamados por seus familiares e enterrados. Até aqui parece ser que a empresa náutica White Star Line fez o que pôde para resgatar a dignidade dos passageiros mortos.

Recentemente foi descoberto que não há nada mais longe da realidade. O Daily Mail, foi o que, mais de um século depois, foi publicado um artigo em que se apresentam uma série de telegramas que confirmam que Mackay-Bennett, que guiou a expedição de recolha de cadáveres do Titanic, selecionava os passageiros de acordo com os pertences e dinheiro dos cadáveres. Do mesmo modo, acrescentaria que só se recogerían aqueles cadáveres que fossem solicitados por seus familiares, bem como aqueles que eram facilmente reconhecíveis por seus pertences.
Uma decisão que hoje em dia parece uma vergonha e uma injustiça, mas que os especialistas pedem que se faça um esforço para ver a partir da perspectiva da época. Naquela época a sociedade era profundamente classista, então a opção que tomaram de recuperar apenas os corpos dos ricos não foi um ato de maldade, mas que esta era a opção mais lógica naquele momento e diante de uma situação tão desoladora.
Seja com for, é difícil deixar de fixar-se, com tristeza e uma certa raiva, em que os corpos dos familiares dos passageiros de segunda e terceira classe, podem ter descansado na terra, com os seus entes queridos já falecidos, mas que se decidiu deliberadamente abandonar à sua sorte, sob as águas geladas.
Se as lendas do Titanic se inquietam e fascinam em partes iguais, descubra a história da atriz que sobreviveu ao Titanic e atuou no primeiro filme da tragédia.