Curiosidades

O hermafrodita da Idade Média, com um final trágico

Rolandina Ronchaia, um hermafrodita da Idade Média brutalmente julgado
O hermafrodita é o termo usado na biologia para definir os organismos que possuem a vez órgãos reprodutivos geralmente associados aos dois sexos: feminino e masculino. Em poucas palavras, são os seres vivos que têm um sistema misto capaz de produzir gametas masculinos e femininos.
O termo vem da figura da mitologia grega, Mas, um filho de uma relação adúltera de Afrodite e Hermes. Sentindo-se culpado por seu engano, Afrodite deixou o bebê no monte Ida, onde foi criado por ninfas. Já se tornou um jovem de excepcional beleza, Mas foi seduzido por Salmácide, uma ninfa de um lago em que nadava nu. Salmácide se agarrou a seu corpo, e lhe rogou aos deuses que nunca pudessem ser separados. Assim, os deuses dos fundiram em um só, com ambos os sexos.
Esta condição pouco comum era ainda mais desconhecida durante a Idade Média, uma época em que ainda havia muito pouca, ou nenhuma, cultura sobre a homossexualidade, e por este motivo Rolandino Ronchaia sofreu severamente.

Rolandino Ronchaia era um hermafrodita que viveu em Veneza no século XIV. Apesar de ter nascido com um pênis, Ronchaia desenvolveu seios cheios e tinha uma aparência extremamente feminina. Foi conjunto socializado como um homem, de modo que, na idade adulta, casou-se com uma mulher normal, mas esta união veio abaixo porque não conseguia ter uma ereção e consumarlo. Depois que sua esposa o deixou, Ronchaia se mudou para a casa de um parente na cidade de Pádua.
Tentado por seus traços femininos, outro convidado seduziu Ronchaia e manteve relações sexuais com ele. A partir desse momento, Ronchaia decidiu começar a viver como mulher. Mudou seu nome para Rolandina, regressou à Veneza e trabalhou como prostituta. Em Veneza, Ronchaia atraiu um grande número de clientes, nenhum dos quais eu sabia que era um homem.
Infelizmente, Ronchaia atraiu também os olhos das autoridades da cidade. Foi levado a julgamento por uma acusação de sodomia, e embora as autoridades estavam cientes de sua condição, Ronchaia foi condenado a ser queimado vivo. Um final terrivelmente trágico, fundamentado na ignorância do ser humano.
O que acha dessa história do corpo na Idade Média?
Descubra:
– Hermafrodita e espião, um caso surpreendente o mais antigo do que esperas
Imagens: Wikimedia Commons