Curiosidades

Estranhos hábitos dos escritores famosos

Os escritores famosos mais bem sucedidos de todos os tempos têm e tiveram seus estranhos hábitos, exercícios, e todo o tipo de truques para facilitar a escrita, a inspiração, ou simplesmente por gosto.
Hábitos muito estranhos dos escritores famosos
Às vezes, a musa trabalha de maneiras misteriosas. Esses escritores conhecidos demonstram que quando se trata de escrever, pensar fora da caixa, diariamente, pode fornecer a melhor inspiração.
Kurt Vonnegut
O escritor norte-americano, cujas obras, geralmente associadas ao gênero da ficção científica, participam também da sátira e a comédia de humor negro, levantava-se muito cedo para o café da manhã, trabalhar e fazer comandados.
Vonnegut fazia flexões e agachamentos todo o tempo. “Eu Me sinto como se estivesse pondo-me magro e musculoso, mas talvez não”, disse em um de seus livros publicados, que contém cartas pessoais.
George Bernard Shaw
Bernard Show-lhe incomodava estar perto de pessoas enquanto trabalhava e, por isso, teve a ideia de um lugar que lhe permitia uma total privacidade.

O escritor construiu “The revolving writing hut”, um mecanismo especial para escrever. Era uma pequena cabana montada sobre um mecanismo giratório que lhe permitia escrever seguindo o curso do Sol ao longo do dia.
Friedrich Schiller
Segundo relatava o seu amigo, o famoso Johann Wolfang von Goethe, Schiller mantinha algumas maçãs podres no seu ambiente de trabalho, já que este cheiro lhe produzia uma explicável inspiração e tornou-se viciado mesmo.
TS. Eliot
O Prêmio Nobel de literatura, ele costumava pintar o rosto com um pó verde, não se sabe com exatidão por que o fizesse, mas amigos próximos ao escritor concordam que o fazia para se sentir mais interessante, cadavérico e moderno, para parecer mais um poeta e não um funcionário de banco”, assegurava The Guardian.
James Joyce
O escritor sempre se vestia de branco. Este hábito tem uma explicação simples, e é que o irlandês estava ficando cego com o passar dos anos, e o branco em suas roupas ajuda a ver melhor o que escrevia, ao reflectir a luz.
Charles Dickens
Dickens odiava a desordem, e não podia viver sem pentear o cabelo. Podia fazê-lo centenas de vezes por dia, segundo contam sites especializados. Além disso andou longas distâncias para tirar da mente e compensar.
Haruki Murakami
O escritor e tradutor japonês, autor de romances e contos, é fiel à sua rotina diária, não muda quando se trata do trabalho.
“Quando estou no modo de gravação de uma novela, eu me levanto às quatro da manhã e trabalho de cinco a seis horas. À tarde, corro por dez quilômetros ou ando mil e quinhentos metros (ou ambos), então leio um pouco e escuto alguma música. Eu vou para a cama às nove”, contou em uma entrevista há muito tempo.
É de opinião que “a repetição mesma se torna o mais importante, é uma forma de mesmerismo. Me hipnotizar para alcançar um estado mental mais profundo”.
O que te pareceu a estes hábitos? Você acha estranhos ou já pratica alguns?
Também você pode querer ler:
8 escritores famosos e seus famosos ” gatos