Curiosidades

A última favorita do Rei

A vida de Jeanne
Jeanne Bécu nasceu em Lorena, na França, em 1743, do fruto de uma relação entre Anne Bécu e o monge Jean Vaubernier, isso foi um grande escândalo para a data, por isso, Anne teve que se ver forçada a sair de Lorena, juntamente com sua pequena filha em busca de um futuro melhor. Foi assim, como chegaram a Paris e a decisão foi acertada, já que na capital Anne conseguiu um marido e padrasto para Jeanne.
Jeanne teve a oportunidade de receber uma educação privilegiada, foi internada em um colégio para meninas, onde aprendeu a ler, escrever, costurar e outros ofícios. No entanto, a rebelde Jeanne abandonou a escola quando tinha 15 anos, e encontrou trabalho como leitora da madame Legardère.

Enquanto trabalhava para madame Legardère aconteceu o primeiro escândalo que marcou a vida dessa jovem garota. A filha da madame que era conhecida por suas relações lésbicas, tentou seduzir a Jeanne, ela a rejeitou, porém, caiu nos braços do filho de madame Legardère, motivo pelo qual foi demitido.
Após esse episódio, sua mãe e seu padrasto a rejeitaram, por isso teve que começar a exercer ofícios diferentes para poder sobreviver. Foi costureira, modista e modelo, um bom dia, enquanto trabalhava como assistente de loja em loja, de um costureiro amigo, Jeanne conheceu Jean-Baptiste du Barry, o homem que mudaria sua vida.
Jean-Baptiste du Barry era um membro da nobreza, mas, apesar de seu título e a estar casado com uma dama parisiense, seus rendimentos não eram os melhores, razão pela qual se dedicava a obter belas e elegantes damas para ofrecérselas os poderosos cavaleiros da corte. Jean-Baptiste lhe ensinou a Jeanne as regras básicas de protocolo, assim como também a forma de seduzir um homem para que caísse rendido aos seus encantos.
Uma vez que Jeanne estava pronta, e aproveitando que a última favorita do Rei havia falecido, Jean-Baptiste não perdeu tempo e fez com que a jovem se juntasse a Versalhes, onde conheceu o rei Luís XV de frança, que de imediato ficou fascinado com a beleza de Jeanne.
Madame du Barry
Logo correu o boato de que uma nova amante ocupava os aposentos do Rei. No entanto, as filhas deste recusavam a Jeanne, por isso indagaron em seu turbulento passado e rapidamente descobriram que, ao contrário do que se tinha dito, madame du Barry não era uma mulher casada, mas que se tratava simplesmente de Jeanne Bécu. Cabe ressaltar, que na corte Francesa de aqueles tempos, as amantes do rei tinham um título especial de “amante titular”, mas para poder gozar deste privilégio, uma das condições era que essa amante fosse uma mulher casada, já que esta era a única forma de não tentar o Rei a abandonar a Rainha.
Diante de tal situação, Jean-Baptiste e Jeanne elaboraram um rápido casamento com o irmão de Jean-Baptiste, que aceitou o tratamento em troca de uma grande soma de dinheiro. Foi assim como Jeanne tornou-se formal e legalmente a esposa de Guillaume du Barry. Ficando nesse aspecto resolvido, madame du Barry foi instalado em um dos quartos mais luxuosos do palácio de Versalhes para agradar o Rei.
Após quatro anos de relacionamento, o Rei cai gravemente doente e com a iminente morte decide rejeitar a du Barry expulsándola do Palácio, confessando os seus pecados e morreu 3 dias depois. Por sua parte, du Barry completamente humilhada é conduzida pela Guarda Real, nos arredores de Paris a abadia de Port-aux-Dames, onde se encontra praticamente isolada.

Quando finalmente conseguiu sair, foi impedido de voltar para a corte. Após esse aviso, du Barry começa um romance com o governador de Paris, o duque de Brissac, e apesar de a ordem dada acima, esta começa a reativar a sua vida social, quando começa a revolução francesa, madame du Barry é acusada de evasão de capitais e condenada à morte. Em 8 de dezembro de 1793, Jeanne du Barry é guilhotinada, falecendo, assim, a última grande favorita do Rei.
Diz-Se que durante os quatro anos que madame du Barry foi a favorita do Rei, a sua influência foi tal que o Rei concordou em destituir o ministro Choiseul por pedido de du Barry. Dessa forma, Jeanne se tornou a rainha absoluta da corte francesa, fazendo amizades e recebendo todo o tipo de favores por parte dos homens mais poderosos daquele momento.
O que te pareceu a história de madame du Barry?