Curiosidades

7 crianças prodígio, cujas finais foram terríveis

Se destacar positivamente em algum campo é uma meta muito cobiçado na sociedade, pois nos faz sentir de alguma forma especiais e até mesmo superiores ao resto da humanidade, muito mais ainda quando esta genialidade é dada a tenra idade, como é o caso de crianças prodígio, mas o que fazem estes dons a vida mais fácil e feliz ? Ou são, pelo contrário, muito difíceis de lidar? O que o preço é o sucesso?
7 crianças prodígio, cujas finais foram terríveis
1. Aaron Swartz
Vamos começar examinando a vida deste famoso programador, escritor e ativista norte-americano, criador das licenças Creative Commons e co-autor de RSS, entre outros, que com apenas 13 anos começou a se destacar no mundo da informática ganhando o prêmio Arsdigita que lhe deu a possibilidade de entrar em contato com especialistas da rede, Network, com apenas um ano mais tarde colaboraria para criar os formatos RSS, para a distribuição de conteúdos da web, momento no qual se lança em sua carreira. Bem, pois, este menino em 2013 se tira a vida após ser acusado de baixar arquivos JSTOR, disponíveis apenas mediante pagamento de uma rede aberta do MIT.
2. Robert Peace
É outra destas mentes grandiosas, que se destaca no campo da Biologia Molecular graduado com honras pela Universidade de Yale, que perdeu a vida aos 30 anos para as mãos de uns assassinos por questões de drogas nas ruas de Newark, sua cidade natal.

A sua curta vida e trágica morte foi recolhida em livros e até mesmo no cinema.
3. Barbara Waleska Rodrigues Newhall
Um caso preocupante é o de esta escritora, que alcança o sucesso com apenas 12 anos, com seu primeiro trabalho romance: A casa sem janelas.

Anos mais tarde, e depois de superar uma depressão atribuída ao abandono da família por parte do pai, um bom dia sai de seu apartamento e, com apenas 30 dólares no bolso e ninguém voltou a ter notícias suas.
4. Peaches Geldof
Mais recente é o desaparecimento, em 2014, desta famosíssima jornalista, apresentadora e modelo britânica, que ao igual que a anterior, com apenas 15 anos é colunista da revista Elle Girl, e, posteriormente, para o The Daily Telegraph e The Guardian, chegando a ser apresentadora de televisão e até mesmo modelo.

Neste caso, será o abuso de substâncias que provocam a sua morte, com apenas 25 anos de idade e dois filhos pequenos.
5. Walter Pitts
Um brilhante matemático norte-americano, que devem ser grandes avanços no campo da Neurociência Computacional, que também por abuso, neste caso do álcool, atribuído a uma depressão provocada pelo divórcio de sua esposa, perde a vida com 45 anos de idade, a causa da cirrose.

6. Brandenn Bremmer
Um pequeno gênio que, com apenas 18 meses lia, com 6 anos, terminou o ensino médio e com 10 graduação na Universidade, tornando-se, assim pianista e compositor com dois trabalhos no mercado. Uma corrida tão fugaz como a sua própria vida, que acabou tragicamente, aos 14 anos, quando ele mesmo decide pôr fim, com um tiro na têmpora. Sua psicóloga dizia: “um menino prodígio, não se lhe pode impor uma falsa normalidade porque acabou destruyéndole”. É claro que com Bremmer ninguém entendeu tal coisa, então… o que lhe destruiu?
7. Natalia Strelchenko
Outro pianista que, infelizmente, perdeu a vida neste mesmo ano. Aparentemente um caso de violência doméstica, porque foi encontrado agonizante, com muitos traumas por todo o corpo. Uma das melhores pianista da Escandinávia, que com apenas 12 anos já tocava para a Orquestra Sinfônica de São Petersburgo. Outro prodígio perdido.
Nada têm em comum todos estes terríveis finais salvo essa genialidade que um dia fez brilhar como as estrelas. Você não está de acordo?