Curiosidades

5 Personagens que desapareceram sem deixar rasto

Na história da humanidade, há um sem número de pessoas que desapareceram, aparentemente, sem deixar vestígios. Algumas foram encontradas muito tempo depois. Umas tinham acabado, voluntariamente, por não poder enfrentar determinadas situações, outras tinham sofrido acidentes e seus corpos demorou muito ser encontrados e outras “desapareceram”, mas todas tinham algo em comum: por trás deixaram entes queridos que se perguntaram incansavelmente por seu paradeiro. Em Sintonize Ciência vos falamos sobre a mulher que procurou durante 60 anos, seu marido desaparecido na guerra, hoje trazemos-lhe 5 personagens que desapareceram sem deixar rastro. Dois aventureiros, um escritor conhecido por todos, um assassino e um ladrão.
5 Personagens que desapareceram sem deixar rasto
Amelia Earhart – Aviador
A americana Amelia Earhart é uma das naquela ocasião mais famosas da história. Foi a primeira mulher a cruzar o Atlântico pilotando um avião. Sua obsessão era cercar o mundo em seu avião, seguindo a linha do equador. Depois de vários percalços e com sua saúde muito danificada, a falta de apenas 11.265 km para completar a façanha, empreendeu a que seria a sua última etapa.

O 2 de julho de 1937 desapareceu sobre o Oceano Pacífico junto com seu co-piloto. A última mensagem que enviou foi: “KHAQQ chamando o Itasca. Devemos estar em cima de vocês, mas não os vemos… O combustível está acabando…” Não foram encontrados seus corpos nem restos do avião, apesar de todos os meios que o Governo norte-Americano usou.
Roald Amundsen – Descobridor
O segundo aventureiro é o incrível explorador norueguês Roald Amundsen. Foi o primeiro ser humano a atingir o Polo Sul -juntamente com sua expedição-. Desapareceu tentando voar sobre o Pólo Norte em uma tentativa de resgatar seu amigo e colaborador Nobile, que sobrevoava o Polo em um dirigível com o que se havia perdido contato. Amundsen, apesar das diferenças que haviam surgido com Nobile nos últimos tempos, não hesitou em tentar um resgate.

Em 18 de junho de 1928, embarcou no barco francês-Mato e nunca mais se soube nada dele, nem do resto dos companheiros da equipe de resgate. Só apareceu um salva-vidas com o nome do hidroavião.
Béla Kiss – Assassino em série
Béla Kiss tinha uma fábrica de latas perto de Budapeste. Vivia com sua ama de chaves, já que sua mulher o tinha abandonado, fugindo com seu amante. Em 1916, ele se alistou no exército húngaro, deixando sua casa e a fábrica. Na sua ausência, as autoridades precisaram de gasolina e procederam à requisição uns tambores que Kiss tinha armazenado. Ao abri-los encontraram 24 corpos de mulheres -incluindo o de sua esposa – e o de um homem, o suposto amante desta.

Quando se fez esta descoberta estava internado na Sérvia. Logo que se soube que iam para detê-lo, aparentemente roubou a documentação de um soldado morto e escapou. Nunca mais se soube dele, só houve pistas de gente que dizia ter visto, mas que não levaram a nada.
D. B. Cooper – Hijacker
Em 24 de Novembro de 1971, Dan Cooper sequestrou um avião. Até mesmo o nome era fictício. Levava uma maleta com uma bomba e pediu 200.000$ como resgate por parte dos passageiros da aeronave. Os deixou sair em Seattle, e prosseguiu o voo com os dois pilotos e a aeromoça. Dirigia-Se para Portland e após 45 minutos de vôo, saltou de pára-quedas junto com o dinheiro. Apesar de saber a área em que caiu, nunca se encontrou o corpo nem se soube mais nada dele.

Em 1980, um menino encontrou 5.880$ em notas de 20$, pertencentes ao resgate do avião na zona do rio Columbia. Atualmente se tem um perfil de DNA retirado da gravata do seqüestrador. Também foi dado a conhecer publicamente o retrato robô feito em seu momento. A identidade e o paradeiro de Cooper continuam a ser uma incógnita.
O que você acha desses casos? Você acha que todos eles morreram, ou algum quis mudar de identidade e desapareceu?
Se tiver interessado nestes casos, talvez você queira saber mais sobre a menina desaparecida, que voltou 50 anos depois.