Curiosidades

5 contaminações alimentares com resultados catastróficos

Confiamos na honestidade dos produtores de alimentos e consumimos aquilo que nos oferecem sem descobrir mais. A maioria deles merecem nossa total confiança, mas ao longo da história têm sido os casos em que por interesse econômico, por negligência ou simplesmente por descuido, muitas pessoas foram envenenadas e até mesmo faleceram. É importante ser-se exigente e que não voltem a ocorrer casos como estes 5 contaminações alimentares com resultados catastróficos.
5 contaminações alimentares com resultados catastróficos
Inglaterra 1900-1901 Cerveja contaminada
O caso de Inglaterra, entre 1900 e 1901, é um dos primeiros que se investigou e em que se descobriu a causa do envenenamento: a cerveja. Afetou mais de 100 estabelecimentos do norte de Inglaterra, causando mais de 6.000 intoxicações e 71 mortes. A causa foi que se misturou arsênico com o ácido sulfúrico é usado para obter açúcar da cana e com o que se elabora a cerveja. Seus sintomas são: dores de estômago, problemas da pigmentação na pele, lesões hepáticas (do fígado) ou neurite periférica, entre outros.
Japão 1956 – Doença De Minamata
Chama-Se doença de Minamata, já que foi nesta cidade onde começou o surto e em que se deram mais casos. Não só foram afetadas as pessoas, mas também animais e pássaros também apresentaram sintomas: descoordenação de movimentos, deterioração dos sentidos, uma grande fraqueza e nos piores dos casos de paralisia, chegando até a morte. Este caso começou em 1956, mas foi só em 1968 que o governo japonês explicou a causa do envenenamento.

O autor foi o mercúrio despejado no mar por uma empresa petroquímica, chamada Chisso, que contaminou o peixe e o marisco que, em seguida, eles comeram os afetados. Atualmente, encontra-se ainda em indemnizando a pessoas com sequelas por este caso. Foram 111 das vítimas mortais e mais de 2.200 os afetados.
Iraque 1971 – Grão de milho contaminado
A ignorância causou esta grave contaminação de alimentos. A partir EUA enviou grão para o Iraque para que servisse de semente. Ele havia sido tratado com um fungicida à base de mercúrio e não era adequado para o consumo.

Os iraquianos, que comeram o milho, já que não entendiam o inglês e não sabia o que causava as tags. Morreram cerca de 650 pessoas e enfraquecem muito mais. Os sintomas eram muito parecidos com a doença de Minamata: cegueira, ataxia (descoordenação muscular), parestesia (insensibilidade da pele) etc.
Portugal 1981 – Óleo de colza
Na primavera de 1981, iniciou-se em Portugal o drama dessa contaminação alimentar. Foi conhecido como o “síndrome tóxica” e afetou mais de 20.000 pessoas e matou cerca de 1.100. O óleo de colza desnaturado, utilizado na indústria, foi vendido para a população, como azeite de oliva a um preço muito económico. As pessoas comprava a vendedores ambulantes sem saber que não era adequado para o consumo humano. A sentença do caso indicam que os industriais o suficiente para a população consciente e que o fizeram pelo desejo de lucro.
China 2008 – Leite para bebês
Neste caso, foram envolvidas mais de 20 empresas chinesas que produzem leite para bebês. Para que parecesse que contém mais proteínas adicionadas melamina, uma substância que é utilizada para produzir conglomerados, mas que, por sua composição falseaba os resultados das análises de proteína do leite.

Afetou cerca de 300.000 crianças, 54.000 foram hospitalizadas com problemas renais e 6 morreram. O governo chinês foi implacável com os culpados, incluindo duas execuções entre as sentenças condenatórias.
Todos estes casos de contaminações alimentares e outros mais que se deram ao longo da história nos põem em alerta sobre a importância da alimentação na nossa saúde. Se estiver interessado nestes temas, talvez você queira saber mais sobre os alimentos transgênicos que você come com frequência.