Curiosidades

3 paródias incríveis em Os Simpsons

Os Simpsons, talvez a família mais famosa do mundo, ao longo de seus mais de vinte e cinco temporadas são parodiado muitos filmes famosos de modo excelente. Aqui vamos analisar 3 dessas paródias tão sensacionais, que os personagens amarelos de Matt Groening foram realizadas.
1. “O brilho”
Para começar com esta lista vai trazer a nossa memória um clássico, tanto do cinema, como o do desenho animado. É impossível, se você é fã da série, não conhecer o episódio chamado “the shining” ou “The Shining” em inglês. Este capítulo tem lugar na Casa do horror V pertencente a sexta temporada da série.

O mesmo é paródia de filme de Kubrick, homônima do capítulo, baseado no romance de Stephen King. Homer assume o papel do demente personagem que interpretou Jack Nicholson, Ela executa o papel que desempenhou Shelley Duvall, em 1980, e entre Bart e Lisa representam o filho do casal, Danny. Para finalizar, quero dizer que “Sem tv e sem cerveja Homero perde a cabeça”.
2. “O cabo do Medo” ou “Cape Fear”
Continuamos com as nossas paródias em amarelo com um dos melhores capítulos da série, mas o melhor. Falo de “Cabo do medo”, onde Bob Patiño sai da prisão com sede de vingança contra Bart, razão pela qual a família deve fugir da cidade. O FBI, através do programa de proteção de testemunhas, desloca-se para uma casa-barco no Lago do terror. No filme, ou filmes que se faz referência é a “Cabo do Medo” ou “Cape Fear”. Dou a opção de plural porque, assim como em muitos outros casos, há um remake da primeira versão feita em 1962, e é o que tem vinte e nove anos depois, realizou o grande Martin Scorsese com Robert de Niro, Jessica Lange e Nick Nolte, entre outros.

Cenas desse episódio como a do agente queriéndole explicar a Homero seu nome passaria a ser Thompson, ou o golpe que lhe dá na nuca o mesmo Homero Bob Patiño no cinema nos vão fazer rir a cada vez que as vejamos.
3. “Breakfast at Tiffany’s” ou “Café com diamantes”
Há dezenas de paródias mais em toda a série, que certamente serão mencionadas nesta web em outra oportunidade, mas para ir fechando esta primeira parte, quero comentar um episódio muito menos conhecido. “Moonshine River” é o capítulo do qual lhes falo ou “Rio de Aguardente”, seu título em Portugal. Bart vai depois de uma das filhas de Ouvintes, de quem estava apaixonado, que tinha fugido para Nova York, fugindo de um casamento arranjado. Já na cidade que nunca dorme, o primogênito de Marge e Homer, caminhe junto a sua menina. Ela usa o mesmo figurino que Audrey Hepburn em “Breakfast at Tiffanys” e a música em partes do episódio é a mesma, também, que a criada por Henry Mancini para o filme. No meio de uma ponte a menina parece que nos fará chorar com Moon River, mas toca uma canção rápida dedicado a Bart.

Há mais cenas calcadas da obra de Blake Edwards, em este primeiro capítulo da temporada vinte e quatro. É um episódio para os fãs de Audrey e do filme, mas está longe de fazer você rir como qualquer um dos dois mencionados anteriormente.