Xbox One S, análise: o melhor design, o aperitivo do grande mudança na forma como as consoles de jogos

O console do Steam é chamado Piston e a fabrica Xi3
07/10/2017
MSI GE60, análise
07/10/2017

A Xbox One S já está entre nós desde há algumas semanas. Foi um dos anúncios mais importantes que a Microsoft fez na E3 2016 e um dos que se esperava que acabasse chegando mais cedo ou mais tarde.

Nós tivemos a oportunidade de testá-lo em profundidade e nós trazemos-lhe uma análise deste modelo mais pequeno do que o Xbox original. Nele vamos fazer um resumo de suas características exclusivas e as diferenças com relação ao primeiro modelo de Xbox.

Minimalista e maravilhosa a simples vista

Como a Microsoft já avisou, o Xbox One S é 40% menor em volume do que a original, mas se colocamos uma em cima da outra, talvez não pareça, mas ao olhar para um conjunto global por todos os lados si nos dá essa impressão.

O que há que ter em conta, sobretudo, é que neste tamanho tão reduzido se encontra dentro da fonte de alimentação. Por fim, podemos dizer adeus a esse hulk tão grande que tínhamos nas anteriores consoles da Microsoft e nos ocupava, além de um cabo enorme, muito espaço no chão ou no móvel.

Agora, por estar localizado dentro da máquina economizaremos muito mais espaço em nosso quarto e portanto só vamos precisar de dois cabos: um para ligar a console à corrente e outro que será o cabo HDMI, nada mais. No entanto, mais vale que tenhamos uma tomada por perto, porque o comprimento do primeiro deles é um tanto pequena e não seria de estranhar que alguns tenham que usar um cabo de extensão.

Outra das diferenças que nos encontramos é a ausência, na parte de trás de uma saída para conectar o Kinect e ter que recorrer agora a uma das portas USB. Apesar de que a Microsoft já avisou que traria um adaptador para ligá-lo ao console, estes detalhes –e a ausência de jogos – fazem-nos pensar que pouco a pouco está se esquecendo do dispositivo e prefere concentrar-se em novas tecnologias.

Por outro lado, outro dos detalhes que mais caracterizam a Xbox One S é que entre os seus elementos se inclui um suporte que nos permite colocá-la na vertical. Algo ideal, pois além de ser mais pequena, essa posição nos ocupará menos ainda. Além disso, embora tenha dentro da fonte de alimentação, curiosamente, não aquece tanto como a Xbox.

Algo que amamos e agradecemos muito é que agora a Xbox One S leva botões, um para sincronizar dispositivos e outro, o mais importante, para ligar ou desligar a console. Desta maneira já não voltaremos a ter o problema que nos aconteça como na Xbox original, que ao ser sensível ao toque podíamos ligar ou desligar o console sem querer, ao pegá-la, ou ao passar a mão por diante.

O comando é talvez o que menos diferenças guarda em comparação com o Xbox original. O redesenho que sofreu afecta os gatilhos traseiros, que ao tocá-los dá uma maior sensação de aderência e sensibilidade. Em parte nos alegra que não se tenham modificado ou mais aspectos, porque o controle do Xbox original é o que existe de melhor no mercado atualmente, e desde então jogar com a Xbox One S é toda uma gozada.

Para o console ou para o nosso computador irá se conectar através de Bluetooth, mas, infelizmente, teremos que continuar pagando por pilhas ou adquirir uma bateria externa para funcionar. Nesse aspecto, a Sony tem um ponto porque o DualShock 4 já vem embutido dentro de uma bateria. Por conseguinte, se sois dos que não gosta de nada ter que comprar pilhas constantemente, terá que apresentá-lo com o Kit Jogar e Carregar Xbox One, cujo preço é de 23,20 euros.

O 4K e outras características que a tornam perfeita

O projeto não cabe dúvida de que o atendimento foi excelente e o facto de ter uma boa distribuição de ventiladores, localizados na parte superior e nas laterais, como acontece no Xbox original, faz com que praticamente não nos tenhamos conhecimento do ruído que há em nenhum momento durante as partidas que jogamos. Tudo o contrário do que acontece com o seu rival direto, o PlayStation 4, que parece que vai sair voando muito o que parece.

O tempo de espera até que se ilumina é mínimo. Apenas a primeira vez que é executado demora mais, enquanto nos reconhece, se atualiza, etc., mas a partir daí, em poucos segundos já estaremos desfrutando de nossa console, não como na Xbox original que nos dá tempo para ir ao banheiro, fazer um chá e ainda não foi iniciado por completo.

Por outro lado, os menus e outras opções, tudo continua exatamente igual. No entanto, outra característica que a torna tão especial para a Xbox One S é que tem suporte 4K, algo que hoje não podemos encontrar em nenhum outro console que está à venda no mercado.

De qualquer maneira, há que ter em conta que o console não está preparada para que possamos jogar em 4K. Só se aplica a qualquer conteúdo de vídeo, seja em Blu-Ray compatível, ao contar com um leitor Blu-ray UHD, ou por streaming com serviços como o Netflix. Além disso, conta com suporte a HDR, que, neste caso, sim, que será compatível com os jogos, mas só se você tiver uma tv e uma fonte que o permita. A não ser que assim se podem esquecer de todas essas novidades.

Nos jogos que jogamos, que é, principalmente, a finalidade de console, pelos testes que fizemos, há que reconhecer que, efetivamente, se vir algo melhor, graças ao HDR. É certo que as diferenças não são tão perceptíveis, embora não em todos os casos. Por exemplo, ‘Killer Instinct’ ou ‘Quantum Break’ são quase idênticos. Não obstante, em ‘Rise of the Tomb Raider’ sim que salta à vista a mudança que fornece.

Graças ao 4K a imagem é reescala, mas o que faz exatamente o HDR é conceder uma maior variedade de cores a tudo o que aparece na tela, dando mais vida ou até mesmo mais realismo. Desta forma, ao olhar para o céu no título de Lara Croft e comparar as telas do Xbox e Xbox One S, descobrimos que a imagem da segunda ganhava de rua, apesar de não ser nativa e ter sido reescalada.

Finalmente, teremos menos problemas agora para armazenar nossos jogos ou informação deles, já que a Xbox One S possui um disco rígido de 2 TB, o dobro ou o quádruplo do que a Xbox original. Também foram anunciados outros modelos com um disco rígido de 500 GB ou 1 TB, mas de momento não estão à venda.

Devo comprármela?

Depois de tudo o que falamos esta será, sem dúvida, a pergunta que mais vos rondará a todos pela cabeça, e a verdade, depende da situação de cada um. Pelo que custa, que são 299 euros, mais tudo que oferece e com um excelente catálogo de jogos nas suas costas, é um bom preço e muito competitivo para um console.

Xbox One S

Xbox

Preço

299 euros (modelo 2 TB)

A partir de 299 euros (inicialmente custava 499 euros)

Dimensões

Um 40% mais pequena (295 x 230 x 63 mm)

333 x 274 x 79 mm

Peso

2,9 kg

3,2 kg

Resolução de saída de vídeo

720p, 1080p, 4K (HDR)

720p, 1080p

CPU

CPU octo-core (não especificado)

AMD Jaguar APU octo-core de 1,75 GHz, 28 nm

GPU

Não especificado

AMD Radeon GCN, 853 MHz, 1,23 TFLOPS

RAM

Não especificado

8 GB DDR3

Armazenamento interno

500 GB / 1 TB / 2 TB

500 GB OU 1 TB

Unidade óptica

4K Blu-ray, DVD

Blu-ray, DVD

WiFi

Dual band, 802.11 a/b/g/n

Dual band, 802.11 a/b/g/n

Conectividade De Ethernet

Gigabit Ethernet

Gigabit Ethernet

Portas

HDMI 2.0 a, S/PDIF, USB 3.0, porta de infravermelhos

HDMI 1.4, S/PDIF, USB 3.0, porta Kinect, 3 x USB 3.0

Fonte de alimentação

Interna

Externa

Comando de jogos

Sem fio, redesenhado e com suporte a Bluetooth

Controle Xbox sem fio

Se você já tem um Xbox One não vale a pena que façais a mudança, porque na hora de jogar os jogos, que é o verdadeiramente importante, não é tão significativa a diferença como para que seja uma compra obrigatória. Sobretudo se tivermos em conta que a Microsoft já reiterou que os usuários de ambas as consoles têm a mesma experiência, e até que não chegue a chamada Xbox com o passar do tempo, não veremos o verdadeiro salto tecnológico.

Se o seu projeto, tamanho ou características internas vos chamam o suficiente a atenção para decantaros por ela, então já estais levando em ir a uma loja para solicitar a troca de uma pela outra. Mesmo assim, não esqueça que se você não tiver um televisor que conte com as opções mencionadas anteriormente não desfrutarão dela em sua totalidade.

O bom é que todos os dispositivos que já tivésseis no Xbox o pode usar no Xbox One S, tirando o detalhe do conector do Kinect. Assim, nesse sentido, não tem que ter medo em dar o salto de um para outro. Também não podemos esquecer que agora mesmo está disponível apenas na Xbox One S branca de 2 TB, por isso que, se vos interessa tê-lo por menos do preço à custa de uma capacidade menor, tereis que esperar um tempo ainda indefinido.

Em qualquer dos casos, acima de tudo, se não vos haveis feito com uma Xbox, a Xbox One S não vos decepcionará e será uma compra que merecerá a pena.

.

Estas são as chaves para projeto na bem sucedida transformação que a Microsoft fez com o Xbox One S
Xbox vs Xbox One S: estas são as diferenças
Xbox One S: já está aqui a nova console com vídeo em 4K por 299 euros
Microsoft – Kit Jogar E Carregar – Reedição (Xbox)

Comprar por28.33EUR