Nokia C3, viva a classe média

Companheiro Xbox há mais amigos ao telefone e console
07/10/2017
Mifi da Movistar analisado em Xatakamóvil
07/10/2017

Nem todo mundo pode ou quer um super telemóvel como o iPhone 4, o Nexus One (Desire) ou o Samsung Galaxy S. Existem usuários de um telefone acessível do que entre na denominada gama média é perfeito. E nem por isso devem renunciar a uma forma conveniente de enviar e-mails, fique por dentro de suas redes sociais ou que simplesmente seja um telefone interessante.

O Nokia C3 que testamos. responde na perfeição ao conceito de telefone de classe média, que faz o que tem que fazer. De fato o faz tão bem que poderíamos denominar um dos candidatos a rei daquele lugar.

Nokia C3, os finlandeses como peixes na água

Se bem é certo que existem marcas como HTC ou da própria Samsung, que aprenderam a conviver em um grau muito tentador na escala de telefones móveis, quando descem um par de degraus estão de frente com a realidade: daí Nokia é o rei. Seu modelo C3, acessível e centrado nas comunicações a nível de usuário e não do prosumer, é um exemplo perfeito do que sabe fazer a marca finlandesa muito bem.

O Nokia C3, apesar de seu preço, faz gala de uma construção e qualidade de materiais digna de resenhar. Seu peso é de conteúdo (114 gramas), o tamanho compacto (13.6 mm de espessura) e, embora o material básico do que está construído é o plástico, ele é de muito boa qualidade e se complementa com a tampa metálica para a bateria. Por certo, para abrir a mesma não precisamos adivinhar como deslizar a tampa, mas que temos uma prática guia para isso.

O design do Nokia C3 nos lembra dos clássicos equipamentos de RIM, o Blackberry. Conta com teclado físico completo, que apesar de seu tamanho reduzido, é muito confortável de usar. Talvez peque de teclas muito próximas umas das outras para ganhar em pouca largura, mas uma vez que estamos acostumados, podemos dizer que se trata de um dos melhores teclados que já testamos em um telefone de gama. A destacar especialmente o detalhe de que esse teclado QWERTY seja iluminado.

Além do teclado QWERTY, contamos com uma mira de controle confortável de usar e bem construída, os botões de ligar e desligar, e dois práticos para ter acesso às mensagens e agenda de contatos.

A tela é de apenas 2,4 polegadas, mas não dá a sensação de ser muito pequena dentro do projeto global do Nokia C3. Não é sensível ao toque e não temos lançado a menos que seja o bem que se pode manipular e grande as letras dos menus do Series 40, com o que funciona.

Conectividade, boa, apesar de não ser 3G

Sim, devemos confessar que o Nokia C3 não é um telefone 3G. Mas devemos acrescentar que nem falta que você faz. Para a troca de mensagens, redes sociais e e-mail da conectividade GPRS demonstrou ser suficiente, e quando precisamos de mais velocidade, normalmente em casa, temos podido recorrer à Wifi, que sim tem este terminal. Isso não significa que prefiramos que os dados que nos chegam via 3G, uma nota que a Nokia deveria recolher.

Se você pensou que o GPRS não valerá para subir as fotos que você faz com sua câmera a sua rede social preferida, não se preocupe. A Nokia não quis dar muita importância a esse aspecto do telefone e a câmera é um modelo de 2 megapixels sem flash nem maiores pretensões. Pode Nos salvar de uma enrascada quando a luz é boa, mas não podemos nunca negar que a foto que fizemos com um telemóvel de gama média, média-baixa.

Nossa opinião é que, com um telefone do perfil deste Nokia C3, é uma característica que deveriam ter cuidado muito mais na finlândia.

Mas claro, com um preço de pouco mais de 100 euros livre e a boa qualidade de acabamento do Nokia C3, algo tinha que largar lastro Nokia. O que há em conectividade, câmera de fotos, a tela (que se obviamos seu tamanho parece muito bom) e, no campo informações. Apenas a rádio FM merece algumas palavras no Nokia C3.

Também não consideramos relevante a não conectividade 3G, pois a navegação na web, momento crítico para um telefone, o navegador integrado (que é o Opera Mini, com razão) não tem nenhum sentido em um celular com a tela e resolução do Nokia C3.

Nokia C3 e o sistema operacional de outrora

O que aconteceria se o Nokia optasse por migrar para o Android? Cada vez que eu tenho entre as mãos um telefone Nokia não posso evitar de pensar no mesmo. Acho que é algo que nos acontece a todos os usuários avançados de telefonia, mas também devemos pensar que, para muitos consumidores, não é um obstáculo tão grande que um telefone venha com o Series 40, que nos oferece este Nokia C3.

Os menus são simples, clássicos, poderíamos dizer, e para um utilizador básico isso é o que mais pode lhe importar. Sem quase possibilidade de instalar aplicativos e utilizar funções básicas do telefone, o Nokia C3 não se comporta mal. Os serviços da plataforma OVI estão bem integrados e satisfeitos, este Nokia com seu mandato.

Na página de início destaca-se Communities, que nos dá acesso e informações sobre o Twitter ou Facebook. Temos também na página inicial dos contatos mais importantes, bem como acesso à aplicativos e serviços mais usados do Nokia C3.

A opinião de Atendimento

Acostumados como estamos já a pensar em grandes e caros terminais, podemos cometer o grave erro de esquecer um telefone como o Nokia C3 que testamos.. Com um acabamento quase perfeito para um telefone de 100 euros, conectividade wi-fi e um grande teclado QWERTY físico, as pegas de uma conectividade GPRS, a pobre câmera de fotos ou o sistema operacional de um outro tempo parecem menos.

E é que já tivesse querido eu há anos ter a possibilidade de contar com um telefone como o Nokia C3 por um preço tão irresistível. Que viva a classe média.

O Nokia C3 foi cedido para a prova por parte da Nokia Portugal. Pode consultar a nossa política de relações com empresas

Mais informações | Nokia.